Categorias
Sem categoria

Os benefícios da Educação Musical por Kátia Barrios

Vamos falar de papo sério?
Por meio da música, bebês e crianças aprendem a viver em sociedade. Seu filho não sabe fazer silêncio? Chora quando não consegue o brinquedo na hora que ele quer? Não sabe se relacionar com outras crianças? Tudo isso pode ser transformado, de forma simples e divertida: através da Educação Musical.

O envolvimento de crianças com o universo sonoro começa antes do nascimento, pois na fase intrauterina o bebê já convive com alguns sons provocados pelo corpo da mãe, como o coração batendo, a respiração e o sangue fluindo nas veias. Mamães gestantes procuram aulas de música atualmente, com a intenção de proporcionar através do toque, dos cânticos e da escuta, momentos de intercâmbio, paz, alegria e serenidade.

Após o nascimento, o bebê faz interações com diversos sons do cotidiano, como TV, automóveis, voz de pessoas, música, sons de animais; e assim desenvolve seu repertório de comunicação. A música tem importante papel na formação da criança, uma vez que, além de adquirir sensibilidade aos sons, ela desenvolve diversas qualidades, como concentração, coordenação motora, socialização, respeito a si e ao grupo, disciplina e outras características que colaboram na formação do indivíduo.

Muitos estudos confirmam esses benefícios adquiridos com a musicalização na infância. Vale destacar Andrzes Janicki, médico polonês especializado em musicoterapia, que realizou experiências nesse campo e concluiu que a música influencia nas funções de numerosos órgãos internos, na função psíquica e na memória. Tais influências se revelam diretamente no ritmo cardíaco, pressão arterial, secreção do suco gástrico e no metabolismo. O que significa que quem tem contato com a música, por diversas formas, pode sofrer menos com stress e com o medo, problemas considerados como “doenças da modernidade” principalmente em jovens, adultos e terceira idade.

A musicalização é altamente aconselhada por especialistas em crianças com deficiência. Em todos os momentos de uma aula de música, há espaço para o exercício sensível e cognitivo. Com um trabalho de sonorização de estórias, invenção de composições, brincadeiras, jogos de improvisação, elaboração de arranjos, audições, cantorias, desenhos de partituras, construção de instrumentos, os alunos percebem e entendem os sons, o silêncio e se desenvolvem na arte da educação Musical.

É sonho de todos os pais que seus filhos se desenvolvam primorosamente, de modo que estes caminhem para a autoemancipação e, assim, tornem-se Seres Humanos íntegros norteados pela sensibilidade, socialização, concentração, equilíbrio e organização.

Katia Barrios (Pedagoga e Diretora do Conservatório Musical CMM)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *