Categorias
Sem categoria

A mão de acordo com o pianista

Você já viu essa imagem alguma vez durante suas pesquisas na internet?
(imagem abaixo)

Bom, eu já vi algumas vezes e, recentemente, um dos meus alunos ficou curioso
sobre ela e me mandou. Ela tenta expressar as características da música de cada compositor
através de uma metáfora com a “mão” de cada um ao piano. Eu gostei muito e para mim, faz
bastante sentido.

Então, hoje eu trouxe uma playlist com duas músicas de cada compositor (com
excessão de John Cage que há apenas uma) citado na imagem. Eu pensei: nada melhor do
que ouvir a música de um compositor para notar seu estilo e assim talvez ajudar a imagem a
fazer sentido para você.

A lista a seguir menciona o nome e o período da história da música ao cada

compositor pertence.

  1. Chopin (1810-1849) – Romantismo
  2. Beethoven (1770-1827) – Classicismo/ início do Romantismo
  3. Rachmaninoff (1873-1943) – Romantismo tardio
  4. Liszt (1811-1886) – Romantismo/ Nacionalismo
  5. Boulez (1925-2016) – Música do século XX**
  6. Cage (1912-1992) – Música do século XX**
  7. Bach (1685-1750) – Barroco
  8. Debussy (1862-1918) – Impressionismo
    A lista está disponível no Spotify e segue a ordem mencionada acima.

(link da lista do spotify abaixo)

**O século XX foi um período de grandes descobertas e de novos recursos para a gravação de
áudio, o que possibilitou o desenvolvimento de diversas correntes, por isso não classifiquei os
dois compositores, pois ambos fazem parte desse cenário experimental.
Espero que gostem da seleção. Qualquer dúvida ou sugestão, mande nos
comentários. Até mais!

Texto escrito pela Professora Juliana Campitelli, professora do CMM Conservatório formada em Música pela Unicamp.

Fonte: Music, the definitive visual history. DK London

Categorias
Sem categoria

Como funcionam os pedais do piano?

Você já deu uma olhada embaixo de um piano? Lá, geralmente, tem três pedais. As
vezes, dois, mas na maioria das vezes, três. E para que eles servem? No artigo de hoje, vamos
entender como funcionam esses três pedais.

Primeiramente, preciso perguntar: você já leu o post como funciona um piano acústico?
Lá explico como funciona o mecanismo do instrumento e a produção de som. Se você ainda
não leu, dá um pulo lá. Tem um gif super legal de exemplo.
Bem, estamos falando de um piano acústico vertical, certo? Teclados e pianos digitais
também podem ter pedais, mas hoje vamos falar do uso dos pedais no piano acústico.
Olhe essa foto:

Esses são três pedais de um piano vertical e são acionados pelo pianista de acordo
com o tipo de som que ele pretende produzir. Então, vamos dar um nome à cada um deles, da
direita para esquerda: pedal de ressonância, surdina e una corda.

Para que serve cada um deles? O som do piano é produzido através da vibração das
cordas que são percutidas por martelos. Os pedais vão atuar diretamente nesse mecanismo
fazendo com que o som se prolongue ou diminua. Veja:
• Pedal de ressonância: também conhecido como “sustain” é o pedal que está a
direita. Quando acionado, esse pedal afasta os abafadores das cordas permitindo que
elas continuem a vibrar até que os abafadores retornem a posição inicial. O resultado é
um som mais potente devido ao prolongamento do tempo de vibração das cordas.
• Una corda: esse é o pedal da esquerda. Nos pianos de cauda, ele desloca os
martelos para o lado de forma que quando acionados só acertem uma das cordas
referente à tecla acionada. Esse mecanismo resulta em um som “mais abafado”, já que
não são todas as cordas que são percutidas. Já nos pianos verticais, o acionamento do
pedal una corda aproxima o martelo das cordas, a diminuição do percurso entre o
martelo e a corda diminui a intensidade com que o martelo a atinge, resultando em
menor volume da nota.
• Surdina: esse é o pedal do meio. Nos pianos verticais, quando esse pedal é
acionado um mando de feltro aproxima-se das cordas de forma que quando o martelo for
acionado ele atingirá o feltro e não a corda diretamente. Esse mecanismo resulta em um
som mais abafado.
A imagem a seguir mostra o interior do piano.

Aqui é possível ver os martelos alinhados. O tecido branco é o feltro usado para abafar
o som quando a surdina é acionada.

O mecanismo do piano foi aperfeiçoado durante anos, incluindo os pedais. Dessa
forma, o uso dos pedais é condicionado ao período que a música foi composta, sendo atrelado
ao piano de cada época.


Ficou alguma dúvida? Mande nos comentários. Até mais!

Texto escrito pela Professora Juliana Campitelli, professora do CMM Conservatório formada em Música pela Unicamp.


Fonte: http://blog.fritzdobbert.com.br/tudo-sobre-piano/quais-as-funcoes-dos-pedais-do-piano/

Categorias
Sem categoria

COMO FUNCIONA UM PIANO ACÚSTICO?

Você já assistiu a um recital, concerto ou mesmo a um vídeo com um piano e ficou se perguntando como esse instrumento funciona? Nesse artigo, vamos entender como funciona um piano acústico.

Um piano vertical possui uma caixa de madeira onde está o mecanismo dos martelos, as cordas e a tábua harmônica. O ponto de partida é o toque do pianista nas teclas. A tecla serve como uma alavanca para acionar todo um mecanismo necessário para a produção do som.

Para entender o mecanismo de um instrumento, primeiro é importante saber qual o meio de produção do som. Os meios de produção do som podem ser cordas dedilhas, friccionadas, percutidas, entre outros. No caso do piano, a produção do som ocorre através da percussão das cordas do instrumento. Portanto, o som que ouvimos é resultado da vibração dessas cordas.

Quando a tecla é pressionada para baixo, o martelo conectado à ela é acionado entrando em contato com a corda mais próxima. Ao mesmo tempo, a tecla pressionada levanta o abafador da corda em questão deixando que esta vibre sem interferência. Para que esse processo ocorra, existe um complexo mecanismo conectado ao martelo que permite acionar a corda e também retornar ao estado original sem que haja interferência na produção do som. Quando a tecla é liberada, o martelo volta a posição original e o abafador desce sobre a corda impedindo que essa continue a vibrar.

NEpTu3a

Então, quer dizer que o som que ouvimos é a vibração das cordas? Sim. No entanto, as cordas sozinhas não produziriam o som potente que ouvimos em um piano. Por isso, dentro da caixa de madeira do piano existe um objeto chamado tábua harmônica. Essa peça é responsável por amplificar a vibração do ar produzida pelas cordas. Além disso, o próprio móvel do piano serve como um caixa de ressonância.

Assim, o som é resultado do ataque do pianista nas teclas e da interação entre cordas, martelos, abafadores e tábua harmônica.

O piano foi inventado por Bartolomeo Cristofori e sua primeira menção na história foi em um inventário da família Médici em meados de 1700. Desde então, o instrumento passou por diversas adaptações e ajustes até se tornar o piano moderno tal como conhecemos hoje.

Gostou do artigo? Mande dúvidas ou sugestões nos comentários. Até mais!

Texto escrito pela Professora Juliana Campitelli, professora do CMM Conservatório formada em Música pela Unicamp.

Fonte: Music: the definitive visual guide. (Dorling Kindersley London)

Gif: https://imgur.com/NEpTu3a