Categorias
Sem categoria

Surgimento da música impressa

Você já parou para pensar como se copiavam partituras antigamente? Esse post comenta um pouco sobre a origem da impressão musical.

No final do século XV, a música começou a ser impressa através da técnica de xilogravura, em que as notas eram entalhadas em uma base de madeira e depois tingidas. Essa técnica foi inicialmente usada para imprimir o cantochão dos celebrações religiosas.

            No entanto, apesar de evitar que a música fosse escrita toda a mão, o que era um trabalho árduo, ainda não era um método ideal para a escrita da época que usava o formato de um diamante para a cabeça de algumas notas.

            Em 1501, Ottaviano Petrucci desenvolveu um novo método para a impressão musical. A nova técnica consistia no uso de uma chapa metálica bem definida. Tal técnica consistia em três etapas: uma para a impressão das linhas da pauta, uma para as notas e uma para o texto. Embora, o papel precisasse passar várias vezes pela prensa para marcar a pauta e a cabeça das notas, a impressão era extremamente elegante e legível. Ainda assim, esse processo era caro e o aparelho pequeno.

            Por volta de 1520, Pierre Attaingnant, um editor de Paris, desenvolveu um novo método de impressão. Nele, cada nota era cortada com seu próprio fragmento de pauta e poderia ser colocar junto do fragmento de texto correspondente, transformando o processo em uma única etapa. A nova técnica tornou a produção de livros musicais mais viável à comercialização e, assim, o mercado se expandiu rapidamente. Pouco tempo depois, cidades como Viena, Lyon e Nuremberg viraram importantes centros de impressão de partituras.

            Por muito tempo, a música era quase que exclusivamente uma prática da Igreja e daqueles que pertenciam à corte. Com o advento da impressão, músicos amadores puderam ter acesso à composições instrumentais e também à tratados de teoria musical.

            Assim, o desenvolvimento da impressão musical possibilitou a popularização da música escrita e também o advento de pequenas peças pensadas para serem executadas no ambiente doméstico. Além disso, a difusão dessas peças trouxe fama para seus compositores, afetando a própria história da música ocidental.

Fonte: Grout, Palisca. História da Música Ocidental.

Music: The Definitive Visual History.

Texto Escrito pela Professora Juliana Campitelli, que leciona no CMM Conservatório Musical, formada em música pela Unicamp.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *